Projeto desenvolve réplicas de fósseis com foco na captação de recursos para o Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia - CAPPA/UFSM

segunda, 10 de dezembro de 2018.

O projeto “Oficina de réplicas e souvenires do Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia - CAPPA” é coordenado pelo biólogo, professor, Dr. Flávio Augusto Pretto do Departamento de Ecologia e Evolução CEE - do Centro de Ciências Naturais e Exatas da UFSM. O projeto tem como objetivo produzir e comercializar réplicas de fósseis de pequeno e médio porte, com alta resolução destinada à museus, além de visar a produção e venda de souvenires diretamente na Mostra Paleontológica que hoje se encontra nas instalações do CAPPA. O intuito do projeto é difundir o acervo dos fósseis da Quarta Colônia, depositado no CAPPA/UFSM, a outras instituições, além de disponibilizar aos visitantes na Mostra Museológica algumas peças e materiais sob a forma de souvenires. Há também a previsão da criação de coleções didáticas, com base nos fósseis encontrados na região.

Foto 1: Prof. Flávio e alunos na preparação dos fósseis em aula. Foto 2: Réplica de fóssil em exposição no CAPPA. Foto 3: Souvenires de fósseis. Foto 4: Prof. Flávio realizando a modelagem das peças;



O professor Flávio explica que é difundida em outros museus do mundo a venda de itens temáticos, como camisetas, bótons e chaveiros, além de réplicas de peças do próprio acervo. O valor oriundo da comercialização desses produtos tende a ser revertido para a manutenção das exposições, além de fomentar a continuidade das pesquisas, propósito ao qual se destina este projeto. Além disso, os espécimes mais frágeis das coleções paleontológicas tendem a ser expostos nos salões dos museus sob forma de réplicas de alta fidelidade, enquanto os originais ficam devidamente resguardados em salas de reserva técnico-científica, onde podem ser acessados para estudos e pesquisas. A replicagem dos materiais é realizada tanto manual quanto digitalmente, incluindo processos de modelagem e impressão 3D. Como resultado, são obtidas réplicas em ABS ou em resina de poliéster, materiais duráveis, e que após o tratamento ficam com aparência muito similar ao real. O professor Flávio enfatiza que o projeto possui dois focos principais:

- Museológico – confeccionar esqueletos a partir de réplicas de dinossauros e outros animais fósseis a partir dos originais depositados no CAPPA, que serão permutados com outros museus, universidades e instituições interessadas, bem como para colecionadores;

- Comercial – produzir peças para atender a demanda do público visitante do CAPPA, que desejem levar um souvenir para casa;

A prática de permuta destas peças é algo bastante corriqueiro. Desta maneira o CAPPA/UFSM tem o intuito de realizar esta ação como uma alternativa para suplementar o custeio de suas despesas, de modo a gerir algumas de suas necessidades, além de disseminar o conhecimento paleontológico produzido na UFSM. O Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia – CAPPA/UFSM está localizado na Rua Maximiliano Vizzoto, número 598, no centro de São João do Polêsine – RS. O Centro é aberto para visitação, e tem entrada franca a toda comunidade. A visitação é guiada pelos paleontólogos do centro. As visitas em grupos superiores a dez pessoas devem ser agendadas com antecedência através do e-mail: cappa@ufsm.br. Melhores informações podem ser obtidas também através do site www.ufsm.br/cappa. O coordenador Flávio comenta ainda que a parceria da FATEC no desenvolvimento do projeto é fundamental, pois permite a captação e a transferência dos recursos, bem como no apoio referente a questões jurídicas.

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC

Ler Notícia Completa

Projeto do Departamento de Odontologia Restauradora da UFSM realiza ações na estética do sorriso e autoestima com enfoque integral e multidisciplinar

terça, 27 de novembro de 2018.

Bom dia !
Este projeto coordenado pela Dra. Roselaine Pozzobon em conjunto com o professor Dr. Bruno Lopes da Silveira, ambos do Departamento de Odontologia Restauradora da UFSM, vai além da pesquisa em si, mas abrange ações de educação com acadêmicos e comunidades com necessidade de estética do sorriso.
Trata-se de um projeto arrojado e digno de menção, pois envolve o ensino da odontologia com o benefício que isso traz aos pacientes que participam do projeto e,  que estão em busca de um novo sorriso.
Parabéns à Professora Roselaine e ao Professor Bruno, bem como a todos que participam deste projeto,  pela abrangência de seus objetivos e alcance dos resultados.
Esta matéria pode ser vista também na nossa página no facebook: https://www.facebook.com/FATECSM/
Uma boa semana a todos, cordialmente
Adalberto Meller
Secret.Exec.FATEC
 

 

Projeto do Departamento de Odontologia Restauradora da UFSM realiza ações na estética do sorriso e autoestima com enfoque integral e multidisciplinar  

 

O projeto “Extensão para estudos avançados multidisciplinares e capacitação acadêmica em odontologia estética” coordenado pela professora Dra. Roselaine Pozzobon em conjunto com o professor Dr. Bruno Lopes da Silveira, ambos do Departamento de Odontologia Restauradora da UFSM, propõe-se a:  

- promover ações de educação e transformação de realidades dos públicos envolvidos (acadêmicos e comunidade com necessidades de estética do sorriso) através da criação de um ambiente apropriado para o ensino e a aprendizagem em odontologia estética com a aplicação de diferentes metodologias proporcionando aos acadêmicos do curso de Odontologia da UFSM uma oportunidade de aprofundar conhecimentos teóricos e práticos e qualificar sua formação em odontologia estética com enfoque integral e multidisciplinar; 

- proporcionar, por meio de aulas práticas, treinamento avançado com o objetivo de aplicar os conhecimentos teóricos no sentido de restabelecer a estética, a harmonia do sorriso e a autoestima dos indivíduos; 

- contribuir para o estudo orientado e dirigido para diagnóstico, planejamento e resolução de casos clínicos complexos, com enfoques multidisciplinares, não contemplados nas atividades regulares de formação dos alunos de graduação. E com isso, também possibilitar a confecção e renovação de material didático dos docentes orientadores e alunos de pós-graduação, por meio da execução e documentação detalhada dos casos clínicos das atividades práticas do programa; 

Professores Bruno e Roselaine

A professora Roselaine explica que o projeto justifica-se pelo fato de buscar integrar cada vez mais os profissionais da Odontologia em ações que visam à educação, a promoção da saúde, do bem estar psicológico e das mudanças de realidade das pessoas envolvidas. Sendo assim, a presença ou ausência de saúde bucal está diretamente relacionada à saúde geral, no seu sentido mais amplo, tanto no contexto físico como mental. Os problemas odontológicos, além de interferirem no desempenho de funções básicas como a mastigação podem também comprometer a estética dental e facial dos indivíduos, o que pode repercutir nos relacionamentos pessoais e sociais, na comunicação, na autoconfiança e na autoestima. Então, é preciso cada vez mais formar profissionais sensíveis a essas exigências e demandas com características mais complexas e multidisciplinares.  

Deste modo, percebendo que existe crescente demanda envolvendo a estética do sorriso, considerando ainda que, o curso de Odontologia da UFSM não apresenta disciplinas, clínicas, estágios ou projetos de extensão cujo objetivo seja aprofundar o conhecimento e o treinamento dos alunos em Odontologia Estética, uma situação desafio está exposta e necessita ser contemplada, pois, sem ter opções nos ambientes universitários os acadêmicos de graduação e pós-graduação ficam com esta lacuna em sua formação e somente poderiam ter acesso ao treinamento em tratamentos odontológicos estéticos mais complexos e com enfoque multidisciplinar em cursos pagos, em congressos e ou em cursos de atualização e especialização oferecidos por instituições privadas.
  

Foto 1  à esquerda - alunos em aula teórica
Foto 2 à direita - paciente realizando procedimento estético

A professora Roselaine juntamente com o professor Bruno, explicam que desenvolver este projeto é muito mais que capacitar alunos, é torná-los observadores das necessidades humanas, das demandas e implicações que o sorriso saudável exige e, assim, torná-los diferenciados. “Entendemos ser imprescindível que os acadêmicos aprofundem seus conhecimentos teóricos e realizem os treinamentos práticos, nessa área de Odontologia Estética, dentro do próprio curso de Odontologia da UFSM, de modo gratuito e com o devido acompanhamento tutorial, sendo orientados por docentes capacitados e com formação nesta área”, explica a coordenadora. Vivenciando a realidade didática dos acadêmicos e da população, que muitas vezes, não encontra um local de referência acadêmica para ter suas necessidades resolvidas, os professores destacam a importância do projeto.

Os professores ressaltam ainda que, o diferencial do projeto está no compartilhamento de conhecimentos e informações entre alunos e professores e estes processos de aprendizagem ocorrem antes, durante e após a conclusão  dos atendimentos por meio de seminários nos quais os casos clínicos são apresentados e discutidos em detalhes o que possibilita que todos alunos conheçam igualmente os diferentes casos. Além disso, eles também têm o retorno e a percepção dos pacientes.

Foto 3 à esquerda - alunos em aula prática
Foto 4 à direita - aluno e professor atuando juntos em procedimento

A coordenadora comenta que recebe o feedback  das ações do projeto através das redes sociais pelo WhatsApp ou pela página do Facebook - Odontologia Estética para Todos - UFSM”. Lá os pacientes contam como vêem o projeto e como o novo sorriso está transformando a sua vida . O professor Bruno coordenador do Estágio Profissional I complementa que as horas de inserção no projeto podem ser aproveitadas como horas de estágio pelos acadêmicos. Para os docentes as atividades clínicas contribuem como um diferencial na formação profissional, e ainda, o que é muito significativo, contemplar o lado humano que busca ouvir o que a pessoa precisa e quer através dos tratamentos realizados. “O paciente sai com a autoestima renovada”, complementa a professora Roselaine.

Para a realização dos procedimentos clínicos são cobradas taxas, pois o projeto se sustenta desta forma. A renda deste investimento permite a viabilidade das atividades do projeto e o acesso a materiais diferenciados, de alta qualidade e tecnologias  inovadoras, assim como, o máximo controle da biossegurança. “Tudo isso em benefício dos pacientes que participam do projeto e que estão em busca de um novo sorriso”, destaca o professor Bruno.

A Clínica do Projeto de Estética fica no 5º andar do prédio da Antiga Reitoria, e atende por meio de agendamento prévio pelo telefone: (55) 3220.9282, de segundas a quartas-feiras, das 8h às 12h, com o professor Bruno ou com a professora Roselaine. O paciente precisa especificar a busca pela Clínica de Odontologia Estética.  A professora Roselaine ressalta que: “Após vários meses de trâmites oficiais em todos os setores pertinentes da UFSM iniciamos as atividades do projeto em outubro deste ano, e que a parceria e o apoio da FATEC foram fundamentais e indispensáveis para tornar possível a efetiva realização do projeto.” 

Kelly Martini – MTb 137.25
Assessora de Imprensa da FATEC  

Ler Notícia Completa
Ler Todas Notícias